sexta-feira, 10 de outubro de 2008

Sensibilização

Corpo, instrumento do meu ser,
Por onde sinto a vida,
Desde a solidão do inabitado
À alegria da amizade.

Será que te conheço?
Creio que não.
Então como posso
Bem sentir a vida?

Como posso mergulhar sem molhar-me?
Respirar sem sentir o ar,
Comer sem sentir o gosto,
Amar sem sentir amor?

Quero conhecer-me,
Desfrutar de todas sensações,
Fazer evoluir meu espírito,
Buscar o meu desconhecido.

Quero que me leves, ó corpo,
Deste mundo ao infinito,
Da infinidade do universo
À minha menor célula.

Quero ouvir contigo
O canto dos pássaros,
O borbulhar das águas,
Nos rios, nos mares, na terra.

Quero sentir o cheiro,
O corpo de quem me ama,
Ver o brilho ofuscante
Do marrom de seus olhos.

Ó corpo, vens comigo,
Vamos te descobrir.
Mostra-te por completo,
Desvenda-me teus mistérios.

José Roberto Alves de Albuquerque
1987 São Paulo

Nenhum comentário: